top of page
Buscar
  • Foto do escritorLara

DESÂNIMO

Ferida na alma.


Quantas vezes nós ficamos desanimados diante dos acontecimentos da vida, diante das dificuldades, dos momentos difíceis, não é? Parece que carregamos um peso enorme que faz com que curvemos nosso rosto em direção ao chão.


Na grande maioria das vezes, quando nós nos encontramos nesse estado de abatimento, de desânimo, nós ligamos o modo queixa. Nós começamos a nos queixar contra tudo e contra todos. Quando isso acontece nós nos encerramos na masmorra do “eu", na prisão do “eu”. O eu egoísta, que só vê os seus desejos, que quer que tudo aconteça como ele quer, que não tem olhos para o outro. Nós carregamos conosco essa prisão por onde nós vamos, e é um fardo muito difícil de carregar. Cada vez que nós só temos olhos para nós mesmos, nós nos encarceramos nesta prisão.


E quando nós deixamos o desanimo tomar contar, nós geralmente não queremos fazer mais nada, deixamos os compromissos de lado. Emmanuel, pela psicografia de Chico Xavier, no livro Encontro Marcado, nos diz que "Desânimo em ação espírita-cristã é francamente injustificável."


Muitas vezes ficamos desanimados quando colocamos nossa expectativa em pessoas ou acontecimentos e somos enganados; outras vezes caímos em desalento com os nossos próprios erros e enganos cometidos; ficamos amargurados quando alguém nos adverte… São muitas as situações em que o desânimo tenta se instalar em nossa vida. Uma observação mais aprofundada nos leva a compreender que não somos infalíveis, ao contrário, somos aprendizes na escola da experiência. Não devemos ceder ao orgulho, a vaidade e ao egoísmo, mas cultivar em nós mesmos a vontade de servir, de aprender sempre e de amar, deixando de lado a incompreensão e a rebeldia.


Quando o desânimo tentar nos arrebatar ao poço da angústia, estendamos nossos braços em busca de auxílio. Todos nós, pra evoluir, dependemos uns dos outros. Se ontem auxiliamos, hoje somos os necessitados de auxílio. As portas da alma unicamente se abrem de dentro para fora, é a busca pela liberação de nós mesmo. 


É preciso caminhar incessantemente e perseverar no esforço de aprender, renovando-nos a cada instante, fortalecendo nossa fé e coragem.


Se te encontras assim, no dia cinzento de mal-estar, não é necessário adotes a transposição do desalento à custa de tranquilizantes inadequados ou ao preço de aventuras que talvez te marginalizassem nos espinheiros da culpa. Todos possuímos conosco a clínica espiritual de autotratamento com as faculdades da ação e da criatividade ao nosso dispor. - Chico Xavier pelo espirito Emmanuel

No livro Agora é o tempo, Emmanuel pela psicografia de Chico Xavier nos diz que "Quando o desalento, porventura, te visite, retoma o trabalho que te compete, recordando que as Leis de Deus sustentam o último cacto nas reentrâncias do deserto em local que o homem não vê.”


A providencia divina a tudo sustenta, em todos os lugares. Não é porque nós não a vemos, que muitas vezes não percebemos, que o Pai não olha por nós. Olha todo o tempo. Mas cabe a cada um de nós continuar trabalhando e servindo em sua obra, mesmo diante das dificuldades, sem deixar o desânimo e o desalento tomarem conta de nós. Deus sempre vem em nosso auxílio.


Não vamos esmorecer sob o peso das provações e nem nos desanimar debulhando lágrimas e mais lágrimas. Quando as horas mais difíceis da nossa caminhada terrestre nos alcançarem, lembremo-nos que Deus virá em nosso auxílio. Ele nunca nos abandona.

Emmanuel no livro Alma e Coração, pela psicografia do Chico Xavier, nos diz que sejam quais forem as aflições e desafios da estrada, nunca te deixes intimidar pela força das trevas e faze brilhar no próprio coração a mensagem inarticulada do amor eterno que a luz dos céus abertos te anuncia, cada manhã, de horizonte a horizonte: “Deus virá.”


Deus nunca nos esquece


Não vamos ceder ao desânimo.

Fiquemos felizes por já conseguir abrigar conosco o desejo sadio de educar-nos.

Quando o desânimo nos atirar ao chão da dificuldade, levantemo-nos, tantas vezes quantas forem necessárias para o serviço do bem, tendo a certeza de que não estamos sozinhos e de que muito antes de nossos desapontamentos e de nossas lágrimas, Deus estava de olho em nós e nos nossos problemas, sempre providenciando e trabalhando para o nosso bem.

Por mais que haja provas em nossa estrada, por mais bravia seja a tempestade que estejamos enfrentando, sigamos em frente.

Deus, em um instante, pode tudo mudar.

26 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo

1 Comment


Jeferson Souza
Jeferson Souza
Aug 08, 2023

Que maravilha de artigo, com certeza, não devemos nos entregar ao desânimo. Obrigado pelo artigo.

Muita paz!

Like
bottom of page